“Farmácia natural”: 7 ervas para cultivar em casa que reduzem tipos de mal-estar

Coentro, alecrim e erva-cidreira, por exemplo, ajudam a aliviar dores, má digestão e insônia. Cultivar essas ervas em casa é fácil e econômico

A rotina do dia a dia pode provocar algumas sensações de mal-estar, como dores de cabeça, insônia, má digestão entre outros. Uma solução proposta pelo farmacêutico homeopata Jamar Tejada é cultivar uma simples farmácia com ervas em casa ou no apartamento.

As ervas podem ser plantadas com facilidade e praticidade, além de proporcionarem um resultado natural e orgânico para mal-estar e os incômodos cotidianos. O farmacêutico explica que elas promovem o relaxamento da mente e são mais econômicas do que gastar com remédios, por exemplo. Veja abaixo algumas ervas para plantar:

1- Coentro:

O coentro é indicado para alívio de dores nas articulações e reumatismos. Jamar revela que é melhor plantar coentro durante a primavera e, antes de semear, é importante lavar as sementes com água e sabão e deixa-las secando ao ar livre. Após a secagem, elas devem ser plantadas em pleno sol, com três centímetros de distância e 1,5 centímetros de profundidade.
As sementes começam a brotar entre sete e dez dias após o período em que foram plantadas, e as folhas já podem ser colhidas.

2- Salsinha:

Tratamento de retenção de líquidos, inchaços, infecção urinária e pedras nos rins são alguns dos benefícios proporcionados pela salsinha.
Para plantá-la, é necessário apenas espalhar as sementes pela terra de maneira uniforme e, logo depois, colocar de 1 a 2 centímetros de terra por cima.

3- Sálvia:

A sálvia é recomendada para o alívio de cólicas menstruais, resfriados, garganta inflamada e tosse. Em relação ao modo de plantar, o farmacêutico relata que as sementes da sálvia devem ser plantadas a, aproximadamente, um centímetro de profundidade. A germinação acontece em duas ou três semanas.
Jamar diz que a erva se desenvolve melhor em ambientes com temperatura amena, mas deve receber luz solar direta durante algumas horas todos os dias.

4- Calêndula:

Famosa pela ação adstringente, analgésica e anti-inflamatória no tratamento de queimaduras, a calêndula é indicada pelo farmacêutico para cultivo em vaso ou jardineiras. Sendo assim, é preciso misturar parte da terra comum de jardim com terra vegetal e duas partes de composto orgânico. Regar frequentemente é fundamental, pois a composição deve se manter úmida.

5- Alecrim:

O alecrim colabora na digestão dos alimentos e pode ser cultivado por meio de sementes ou por estaquia (plantio de pequenas estacas de caule, raízes ou folhas). As sementes podem ficar em sementeiras, vasos pequenos ou outros recipientes.
A germinação, alerta Jamar, pode ser demorada, e as plantas devem levar até três anos para serem completamente desenvolvidas. As mudas de alecrim, em geral, são transplantadas quando têm de 15 a 20 centímetros de altura.

6- Capim Limão:

Capim limão age como antibacteriano e expectorante, ou seja, colabora com a remoção das impurezas do ar respirado. Para plantar, é feita a retirada de mudas de plantas. Ele pode ser facilmente cultivado em vasos grandes, com pelo menos 30 centímetros de diâmetro.

7- Melissa:

A Melissa, nome científico para erva-cidreira, ajuda no combate à insônia e distúrbios do sono. É uma boa alternativa para ser plantada em áreas de sombra com varanda desde que a luminosidade seja relativamente grande. Esse é um dos tipos de ervas que é importante não regar muito e fazer boa drenagem no vaso.