[BONS FLUÍDOS] Pessoas ‘tóxicas’ afetam sua saúde, mas a mudança está em você; entenda

Você se alimenta bem, faz exercícios, medita e ora diariamente. Você é uma pessoa que vibra positivo, que faz a cartilha completa para estar bem nos três campos: físico, mental e espiritual, mas parece que não tem dado certo. Você se sente esgotado, ansioso e para baixo. Você faz tudo direitinho, mas convive com alguém ou alguns que sabotam sua energia, que vibram em sintonia contrária. Por mais que você siga sua cartilha do bem-viver, enquanto não aprender a lidar com essa energia, dificilmente terá uma saúde equilibrada.

No meu dia a dia como farmacêutico, é raro não receber uma queixa ou uma prescrição médica para tratar os três fantasmas que começaram a fazer parte da nossa rotina: ansiedade, depressão e insônia, os males do século.

É impressionante perceber que quando tento descobrir a raiz desses problemas, eles quase sempre têm uma fonte irrigadora. Eles não provêm de um simples desiquilíbrio hormonal do organismo que pode ser tratado com fitoterápicos, homeopatias, etc. Essa fonte irrigadora é uma pessoa tóxica. Eis a questão: cortar essa fonte irrigadora negativa ou se jogar em comprimidos para reajustar seu equilíbrio? Essa pergunta é bem fácil de te responder: NÃO se jogar nos comprimidos!

Muitos estudos falam que nos tornamos a soma das cinco pessoas com quem mais convivemos, porque elas dizem muito sobre como observamos o mundo e sobre as escolhas que fazemos. Mesmo que sejamos um mar de positividade e serenidade – praticamente um monge budista – estar ao lado de pessoas tóxicas dificulta essa tarefa ou trava nosso processo de crescimento. O problema é que, muitas vezes, essa criatura pode estar mais próxima do que imaginamos, como um membro da família, e daí se afastar não é uma opção. Por isso, a mudança que devemos fazer começa em nós mesmos.

Como reconhecer que estou sendo afetado por essa toxicidade?

Na visão espiritualista, todos os seres emitem energias. Vivemos em meio a uma constante troca dessa energia e muitas vezes não percebemos essa captação de energias vindas dos outros. Logo, devemos ter consciência das mudanças de humor que podem ocorrer quando se conversa com alguém.

Essas mudanças vão além de algo que você sente que te faz se sentir bem ou mal quando alguém fala algo para você, até porque, as pessoas raramente deixam claro o que elas realmente pensam, mas a energia que elas emanam pode revelar sua verdadeira face.

Se sentir-se subitamente drenado de sua energia ou com pensamentos confusos, isso pode ser um sinal. É a resposta de um desalinhamento de sua energia com a criatura tóxica em questão. Perceba as falas e os comportamentos. A observação é o primeiro passo. Quem ao invés de me ajudar sempre vai contra meus planos? Observe com cuidado, humildade e respeito e mude as suas próprias atitudes diante disso. Não apenas julgue, aliás, esse julgamento pode te tornar a próxima criatura tóxica no ambiente. Cuidado!

Talvez se afastar por um tempo possa ser a solução para realinhar seus próprios sentimentos e conseguir ter uma postura mais firme sobre a vida. Mas, muitas vezes, a tomada de consciência e o entendimento de que é você quem deve fazer suas próprias escolhas já “viram a chave” e conseguem diminuir a influência tóxica do outro sobre nossa vida.

O importante não é confrontar, até porque, a mudança parte de nós mesmos e você não tem o poder de modificar o outro! Devemos ter a certeza de onde queremos chegar e escolhermos parcerias que ajudem a conquistar nossos objetivos, andando na mesma corrente, e não contra. Naturalmente, se você estiver no caminho que deseja profundamente, as pessoas certas vão acabar aparecendo para somar e as tóxicas vão se evaporando pelo caminho.

Outra questão importante é acreditarmos que a pessoa tóxica seja uma pessoa ruim, o que não é uma verdade, já que aquela pessoa pode, sim, acreditar que está fazendo o melhor por você. Nossos pais, por exemplo, muitas vezes nos empurram na direção que eles acreditam ser a melhor – o que nem sempre bate com as nossas próprias escolhas.

Muitas vezes nos sabotamos. A pessoa tóxica faz parte de sua vida como um grande amigo, parceiro, e essa é, pelo menos, a sua visão. Você quer acreditar que aquela maneira dele agir, falando o que pensa, te colocando para baixo ou muitas vezes até te humilhando, é um traço forte desse tipo de personalidade, que é a forma dele fazer com que você cresça. Acorde! Alguém que te coloca para baixo não é seu amigo, parceiro, mas, sim, um obstáculo tóxico que deve ser pulado e deixado para o outro lado.

Ainda tem dificuldade de identificar? Eu te ajudo enumerando alguns pontos:

1) Desgosto pelas conquistas ou felicidade pelo seu fracasso

Uma das características do indivíduo tóxico pode ser o descaso com as suas conquistas, assim como tentativas de inferiorizar ou desmerecê-las, o que pode criar algumas dúvidas na sua cabeça, como: “Será que era isso mesmo o que eu queria? Será que isso é motivo para eu ficar feliz?”. O ser negativo também pode agir de forma contrária, se mostrando alegre quando você está passando por um momento difícil, às vezes por felicidade mesmo de te ver passando por isso, ou então por minimizar o problema alheio.

2) Expressões de inveja

Um sinal de relação tóxica é quando a pessoa não quer que você cresça ou tenha boas experiências, demonstrando desgosto por algo que lhe faz bem ou querendo fazer com que você veja de forma negativa as oportunidades que aparecem. O pior é que, na maioria das vezes, a vítima quer acreditar que o “amigo” está tentando abrir seus olhos. Saiba diferenciar a inveja!

3) Língua venenosa

Já conheceu alguém que está sempre falando mal dos outros diretamente ou que mascaram seu mal sempre com críticas trazendo conflitos no ambiente onde se relacionam? São pessoas que gostam do caos, pois vivem esse caos em si mesmas. Levantar assuntos desagradáveis com a finalidade de resolvê-los é diferente de levanta-los com a finalidade de ferir ou machucar alguém.

Quer evitar conflitos? Discretamente saia do mesmo ambiente e evite permanecer onde a pessoa tóxica está falando.
Eu pessoalmente tento sempre ver o lado positivo das pessoas, tenho um “olhar Poliana” sobre o próximo, até que me provem o contrário. Quando o veneno sobre o caráter de alguém cai sobre mim, tento buscar minha própria opinião sobre a vítima, mas sem um olhar julgador, afinal ninguém é melhor que ninguém e estamos todos a passeio no mesmo barco.

Se colocar na posição do próximo e tentar avaliar a situação sobre seu prisma é importante, mas jamais aceitando o mal causado a outro como justificável.

Da mesma forma, se você já identificou essa pessoa tóxica em sua vida, evite falar sobre ela. É importante entender que quanto mais falamos sobre alguém, mais presente sua energia estará em nossas vidas, e energia de partilha afeta tudo ao nosso redor. Não perca seu tempo falando sobre essas pessoas, até porque o maldisser sobre alguém pode fazer – como já citei anteriormente – que você se torne o tóxico do ambiente.

4) Negatividade

Sabe aquele seu parceiro vive com medo, preso ao passado e sem coragem de fazer o que quer? Tudo positivo na vida lhe parece difícil ou mesmo inatingível. Você deve se sentir culpado por abandonar esse ser frágil, certo? E enxerga isso como sintomas de depressão (que pode até ser). Mas isso é um traço dessa personalidade negativa e essa estagnação energética pode acabar impedindo-a de avançar também. Negatividade atrai negatividade, saiba reconhecer e cortar esse polo.

5) Comportamentos dependentes e controladores

Há pessoas que querem criar vínculos de dependência porque são dependentes, se apegam tanto a ponto de se tornar uma prisão humana, atrapalhando o seu crescimento por medo de que você se torne independente dele, criando um vínculo simbiótico – são os chamados parasitas emocionais.

Um traço fácil de notá-los é que demonstram raiva quando percebem que você não está assim tão dependente dele ou que está perdendo o controle sobre sua vida. Essas pessoas possuem o incrível poder de criar uma faixa vibracional em volta dela que te deixe confortável.

Não deixe que ninguém tome uma importância maior do que a necessária na sua vida. Somos nós que determinamos até que ponto alguém pode nela entrar, ainda mais se você der esse poder a uma pessoa tóxica. Tenha o controle do que lhe atinge!

A verdade é que pessoas tóxicas estão por todos os lados. Mesmo que você não seja uma, é impossível você ter sido tóxico em alguma passagem de sua vida, afinal, somos humanos e estamos em constante processo de crescimento e aprendizagem.

A frustração com sua própria vida é quase sempre o motivo vetor dessa toxicidade e, por mais que nos afastar seja a solução para evitar essa influência, a empatia – mesmo com esse que não nos faz bem – é necessária e é um exercício a ser executado para nosso crescimento moral e espiritual. Tudo que essa pessoa precisa é amor, na hora e na medida certa. Cabe a nós sabermos dosar e não permitir se contaminar.

Você não precisa se sacrificar pelo bem do próximo, mas saber perdoar – mesmo que não haja pedido de desculpas – já é uma resposta de cura para que o seu coração esteja livre de peso e pronto para receber o melhor!

Boa jornada!

Todas as quartas-feiras temos conteúdos exclusivos sobre métodos naturais para cuidarmos da saúde e do corpo… Daquele jeito que nós amamos!