O MARAVILHOSO MUNDO DOS PROBIÓTICOS

Probióticos só fazem bem a nossa saúde! Assista minha entrevista para o programa Você Bonita e entenda o que são, como funcionam e como saber se devo ou não tomá-lo.

Comunicação interpessoal: paciente X farmacêutico

151104-imageComunicar-se bem é imprescindível, ainda mais quando o assunto é saúde. Fico muito feliz em fazer parte dessa mudança de comportamento do profissional farmacêutico X seu paciente, e principalmente ser um profissional que se faz entendido pelo meu próximo. Confira trecho da entrevista realizada comigo para o GUIA DE FARMÁCIA 2015.

 

FARMACÊUTICOS E RESPONSABILIDADE ÉTICA

bayer-logo-sloganjamar-tejada-dziedzinskiEm 17 de dezembro de 1973 a Lei nº 5.991 estabeleceu que o processo de dispensação de medicamentos na farmácia é de responsabilidade do profissional farmacêutico. Passaram-se os anos e houve o surgimento de um novo termo, a chamada “Atenção Farmacêutica”, que tem influenciado cada vez mais, nós, farmacêuticos a assumir um papel ativo na promoção da saúde.

A cada dia que passa a profissão farmacêutica toma mais espaço e parece retomar o status outrora vivido por nós, farmacêuticos. Em 29 de Agosto de 2013, a Resolução nº 586 da Prescrição Farmacêutica encerra a concepção de prescrever como a ação de recomendar algo ao paciente. Assim, podemos realizar a prescrição de medicamentos e outros produtos com finalidade terapêutica, não tarjados e que não exijam prescrição médica.

Nessa resolução estão inclusos os medicamentos industrializados e preparações magistrais – alopáticos ou dinamizados -, plantas medicinais, drogas vegetais e outras categorias ou relações de medicamentos que venham a ser aprovadas pelo órgão sanitário federal, os medicamentos cuja dispensação exija prescrição médica também podem ser prescritos, desde que condicionado à existência de diagnóstico prévio e apenas quando estiver previsto em programas, protocolos, diretrizes ou normas técnicas aprovadas para uso no âmbito de instituições de saúde ou quando da formalização de acordos de colaboração com outros prescritores ou instituições de saúde.

Mas até que ponto somos responsáveis pelo paciente? Temos o conhecimento suficiente para tamanho compromisso? O que abrange a atenção farmacêutica?

A atenção farmacêutica compreende atitudes, valores, responsabilidades, competências e habilidades na prestação da farmacoterapia (tratamento de doenças e de outras condições de saúde, por meio do uso de medicamentos) com o objetivo de obter resultados terapêuticos definidos na saúde e na qualidade de vida do paciente, orientando o uso correto dos medicamentos e o estudo de possíveis consequências, passa a compreender a verdadeira dimensão da responsabilidade e seriedade do trabalho que presta à sociedade.

A atenção farmacêutica de excelência só é possível por meio de estudo qualificado. Não basta ter apenas conhecimento farmacotécnico, deve se ter conhecimento clínico e fisiológico, ou seja, caso tenha um paciente com sintomas que desconheço, deverei encaminhá-lo a um profissional mais capacitado, fato que deveria ser de praxe nas profissões de saúde.

Certamente a qualificação da prescrição farmacêutica só será respeitada quando houver uma investigação do nível de conhecimento dos atuais profissionais acerca dos medicamentos e problemas de saúde. Investigação que deveria ser realizada pelos órgãos de saúde competentes com aplicação de provas exigindo conhecimento específico, sendo de suma importância uma reforma curricular em todas as universidades do País.

Em parceria com corpo clínico, como já acontece em países como os Estados Unidos, onde existem farmacêuticos cardiologistas, oncologistas, entre outros, que trabalham em conjunto com os profissionais especialistas da mesma área.

Enquanto essa união não se realiza, para se ter segurança sobre o tratamento cabe a população a responsabilidade de buscar informação sobre a qualificação dos profissionais de saúde com os quais busca auxílio. E, a nós, profissionais de saúde, adotar um processo de ação-reflexão-ação no sentido de melhorarmos nosso papel perante à sociedade.

As opiniões emitidas nesta publicação são de seus autores e não refletem necessariamente as opiniões e recomendações da Bayer S/A.

GENERALISTA OU ESPECIALISTA: QUAL PROFISSIONAL É MELHOR PARA A SUA EMPRESA?

bayer-logo-sloganJamar-TejadaSabe aquele velho ditado que diz que para uma comida ser saborosa vai depender do carinho depositado no momento do preparo? O mesmo ditado se aplica ao trabalho, não basta escolher um profissional cheio de aptidões se o mesmo não tiver paixão pelo que faz, e acho esse, atualmente, um grande problema na hora de administrar um negócio.

O mercado de manipulação farmacêutica acabou conduzindo sua área de uma forma que cada profissional se limita a uma determinada tarefa, ou seja, quem se especializou em qualidade não entra no “terreno” do marketing, o manipulador de cápsulas não se atreve a entender homeopáticos, o pessoal do telemarketing não ousa sequer colocar os pés num laboratório e assim por diante.

Os profissionais se tornaram limitados. Sinto falta de profissionais farmacêuticos multifuncionais, que sabem prescrever, manipular e dar atenção farmacêutica com a mesma aptidão. Na faculdade aprendemos tudo, eu não prestei apenas atenção nas aulas que no futuro fosse me especializar, me formei como generalista e essa é minha base.

Esta cada vez mais difícil encontrar esses profissionais completos, a especialização criou, por outro lado, carência no mercado, não basta entender apenas sobre o fermento, ou a temperatura ideal do forno, ou a qualidade da massa se no final não souber fazer a mistura certa. Falta união, comunicação entre as áreas, afinal as melhores receitas são passadas de geração após geração.”.

As opiniões emitidas nesta publicação são de seus autores e não refletem necessariamente as opiniões e recomendações da Bayer S/A.

Dicas básicas anti-envelhecimento

Você sabia que mudando simples hábitos de sua rotina diária já poderia estar lutando contra o envelhecimento? Confira minha entrevista para o programa Você Bonita e saiba o que você pode mudar para rejuvenescer desde já!

Cápsulas da Juventude

A ciência está cada dia mais perto da eterna juventude. Confira nessa entrevista para o programa Você Bonita da TV GAZETA um dos grandes segredos.

Homeopatia, ciência que cura!

tjConfira a entrevista realizada comigo sobre Homeopatia para o site RH Connect. No link do site você pode conferir a entrevista por podcast.

Olá, internauta do Portal RH Connect. Hoje nós iremos falar sobre homeopatia, uma forma de terapia alternativa utilizada para curar problemas físicos e emocionais. Para falar sobre o assunto, estou aqui com o farmacêutico e homeopata Jamar Tejada. Oi Jamar, tudo bem?

Tudo bem.

O que é a homeopatia?

A homeopatia é uma ciência. Ela é derivada da palavra homeopatus: patus significa doença e homeo semelhante. Ela baseia-se neste princípio de que semelhante cura semelhante.

Apesar das pessoas ainda acharem que é um método ligado à uma ciência de fé, ela é uma ciência comprovada através até da física quântica e atualmente, estão sendo feitos vários experimentos para comprová-la. Ela tem sido usada desde 1800.

O princípio básico da homeopatia é o mesmo da vacina. É introduzido um elemento intruso, por exemplo um vírus, em uma dose muito pequena para que o corpo produza anticorpos contra aquele vírus. É claro que a quantidade é realmente muito pequena, se não, se estará colocando a própria doença de volta. Então existe um medicamento de fundo que tem uma resposta à doença que você tem, seja ela física ou emocional e ele é sempre semelhante ao que você queira curar ou tratar.

E quais são as vantagens dela?

Acho que a principal característica positiva é o fato de que por ser energia, não tem tantos efeitos colaterais – apesar de poder sim intoxicar se tomada em dosagens altas. Além disso, o tempo de cura é muito mais rápido se o medicamento homeopático indicado for o apropriado.

Que tipo de doenças podemos curar? Há quem diga que são mais as emocionais, as físicas também?

Eu, particularmente, uso ela mais para cura males físicos como febres e doenças em geral. O tratamento dela é para desde questões mais simples, como febre, até doenças mais sérias, como câncer e HIV. E não é necessário largar o tratamento tradicional para usar só o homeopático, mas é possível fazer um tratamento coadjuvante.

E como que funciona o diagnóstico?

Primeiramente é feito um diagnóstico que se chama a anamnese, no qual o paciente fala todos os sintomas dele e todas as suas características pessoais, mesmo as que ele não achar tão importantes, pois para o homeopata tudo pode ser relevante. Por exemplo, se ele tem pesadelos noturnos, se tem mania de achar que tem sempre alguém o seguindo, se é muito ciumento, inseguro, se sua muito as mãos, se as pontas dos dedos dos pés são frias. Geralmente as particularidades das pessoas é que fazem com que o homeopata descubra qual que é realmente a homeopatia de fundo. Todo indivíduo tem uma homeopatia que se chama tratamento unicista. Existe um tratamento pluralista, que seria para a obtenção da cura, ou o tratamento individual, chamado unicista, para tratar a questão da personalidade juntamente ao problema físico.

Quando o paciente encontra sua homeopatia, ele se equilibra energeticamente, e isso faz com que o seu corpo se feche para todas aquelas doenças que são comuns ao perfil de seu fundo homeopático e assim, essas doenças deixam de existir.

Algumas pessoas dizem que a homeopatia não é comprovada cientificamente. Como argumentar contra essa questão.

Na hora de se preparar um medicamento homeopático existe um método original tradicional chamado Hahnemanniano. Segundo esse método, o remédio deve ser preparado manualmente, por meio de sucções, que são batidas feitas com a mão. É uma questão que envolve muito energia, existe uma forma certa de fazer essas batidas no processo homeopático que é feito dentro da farmácia. Além disso, se está usando a energia da pessoa que está manipulando o produto alí, tanto que eu nem uso pessoas que estão muito desajustadas emocionalmente e fisicamente, eu sempre pergunto para o meu manipulador se ele está legal naquele momento, se não está muito triste, porque a energia é depositada na hora de fazer. Você tem que concordar que na hora de preparar um produto, se você está triste, você vai fazer a batida de um jeito diferente da pessoa que está trabalhando feliz, que está fazendo do jeito certo. E esses testes, geralmente, são feitos em máquina. Então, não tem energia. Não tem como eu dizer que o medicamento feito pelas minhas mãos e o medicamento feito por uma máquina vai ter a mesma resposta. Tem uma briga bem grande nesta área, pois esses testes são baseados em testes mecânicos.

Que dica você pode dar para as pessoas não caírem em fraude tanto na hora de procurar um homeopata quanto ao escolher o local de preparação dos remédios?

Tentem, no mínimo, conhecer o farmacêutico que está orientando aquela formulação, saber se é ele quem manipula os remédios, tentem ter o farmacêutico como amigo, porque não adianta o médico prescrever a homeopatia certa e ela ser feita da forma errada, pois isso acaba com o tratamento. Eu já escutei algumas vezes que o medicamento não adiantou nada. Mas será que foi feito certo? Então depende de você conhecer essa pessoa.

Quanto ao homeopata, aquele profissional que não perde com o paciente no mínimo uma hora de pesquisa o conhecendo, não é confiável. É impossível fazer uma anamnese correta para tentar descobrir o fundo homeopático de alguém em menos de uma hora. Eu tenho pacientes que chego a ficar 4 horas para descobrir informações, porque existem pessoas que tem vergonha de falar e todo detalhe é relevante, desde o pigarro até as fezes, o pesadelo, o suor. Algumas pessoas têm essa dificuldade de se abrir, então é preciso criar uma intimidade para surgir a confiança.

Muito obrigada, Jamar, por estar aqui com a gente, no Portal RH Connect.

Eu que agradeço, espero ter ajudado a esclarecer as informações e até a próxima

Obrigada, internauta, pela participação. Aqui quem falou foi Natália Figueiredo, para o Portal RH Connect.

Confira a entrevista na íntegra acessando o podcast na margem inferior.

http://www.rhconnect.com.br/portal/homeopatia-pode-curar-males-fisicos-e-emocionais 

Falando de farmacêuticos

Jamar-Tejadabayer-logo-sloganGeneralista ou especialista? Confira minha entrevista para a BAYER HEALTH CARE

Sabe aquele velho ditado que diz que para uma comida ser saborosa vai depender do carinho depositado no momento do preparo? O mesmo ditado se aplica ao trabalho, não basta escolher um profissional cheio de aptidões se o mesmo não tiver paixão pelo que faz, e acho esse, atualmente, um grande problema na hora de administrar um negócio.

O mercado de manipulação farmacêutica acabou conduzindo sua área de uma forma que cada profissional se limita a uma determinada tarefa, ou seja, quem se especializou em qualidade não entra no “terreno” do marketing, o manipulador de cápsulas não se atreve a entender homeopáticos, o pessoal do telemarketing não ousa sequer colocar os pés num laboratório e assim por diante.

Os profissionais se tornaram limitados. Sinto falta de profissionais farmacêuticos multifuncionais, que sabem prescrever, manipular e dar atenção farmacêutica com a mesma aptidão. Na faculdade aprendemos tudo, eu não prestei apenas atenção nas aulas que no futuro fosse me especializar, me formei como generalista e essa é minha base.

Esta cada vez mais difícil encontrar esses profissionais completos, a especialização criou, por outro lado, carência no mercado, não basta entender apenas sobre o fermento, ou a temperatura ideal do forno, ou a qualidade da massa se no final não souber fazer a mistura certa. Falta união, comunicação entre as áreas, afinal as melhores receitas são passadas de geração após geração.”.

As opiniões emitidas nesta publicação são de seus autores e não refletem necessariamente as opiniões e recomendações da Bayer S/A.

Homeopatia cura

Assista minha entrevista para o programa da TV Gazeta , Você Bonita e entenda um pouco mais sobre essa fantástica ciência secular, a homeopatia.