Duras palavras que aprendemos com o tempo

Um dia, lá atrás, quando sua mão ainda era muito pequena, você ia dormir com fome de mamadeira e carinho de mãe e sempre tinha uma desculpa pra chamar por ela: “Ô manhê! Você não leu pra mim a estorinha!”

Você não gostava que desligassem a luz e de ter que ouvir o :“Boa noite! O pai e a mãe estão aqui ao lado!”. Você ficava de rebote esperando eles dormirem pra correr de mansinho pra cama deles;

Passa o tempo e depois do leite com Nescau no copo, você até já consegue ficar no escuro, mas sempre enfiado debaixo do cobertor, o medo dos vampiros que assombram o quarto é ainda maior que o calor que escorre pela tua pequena testa. Você morre de calor, mas não tem a audácia de colocar um dedinho sequer pra fora;

Você reza pelo seu pai, sua mãe, seus avós, seus irmãos, seus primos, seus dindos, seu cachorro, seu passarinho, seu hamster, seus amigos, ninguém pode ficar de fora! Se você esquecer um, ele correrá sério risco de vida;

Ainda nesse tempo teus amigos te ligavam convidando pra dormir na casa deles: “Traz o baralho e o Pula Pirata tá?”

Passa-se mais tempo, você já vai pra cama depois do horário da novela e tá cansado porque estava cheio de tema de casa. Você bebe leite com café.Você reza só pros primeiros da lista e seu cachorro;

Passa-se mais tempo e você agora só dorme com a porta trancada, misteriosamente sua mão não sai debaixo do cobertor. Tem coisas mais interessantes à noite pra se fazer do que rezar;

Passa-se mais tempo e você começa a se perguntar o que vai ser quando crescer; teu corpo não acompanha sua cabeça, ou será a sua cabeça que não acompanha mais seu corpo?Parece que você tem os braços maiores que as pernas e ainda por cima uma perna maior que a outra, a sua voz sobe e desce sem sua autorização…

Suas dúvidas, seus medos… ninguém te entende, o mundo todo tá errado, você é a única pessoa que entende a difícil batalha do que é ser você;

Você se apaixona perdidamente, ela vai ser a mãe dos seus filhos, com certeza;

Passa-se mais tempo, sua angústia se chama prova, você começa a entender o significado da palavra responsabilidade;

A maldita “prova” é o maior problema existente na vida de um ser humano. Talvez próximo desse problema, o problema de não ser o primeiro escolhido pro time de futebol ou de você não ter sido escolhido por quem queria na reunião dançante… tudo encontra-se no mesmo patamar. Você começa a aprender o significado da palavra vergonha.

Passa-se tempo, provas viram seu cotidiano, você se acostuma com elas. Você estuda pela manhã, faz estágio a tarde e dá aulas à noite, você começa a aprender o significado da palavra cansaço. Como sempre você acha que está no limite, que não há maior prova de resistência que possa ser exigida;

Passa-se tempo e as provas mudam de endereço, elas foram transferidas para o novo dono de sua vida, o chamado “banco”. Ele parece ser o seu mais novo e fiel amigo, te abre portas, te faz gente. Você capricha na letra na hora de preencher o presente desse novo amigo, um presente chamado cheque. Cada cheque preenchido, uma carta de alforria ao seu ontem chamado criança. Você hoje bebe só café. Puro. Sem açúcar. Você reza, mas só por você.

Passa-se tempo, nem tanto assim e aquele que se dizia ser seu melhor amigo, o tal banco, arranca a máscara, você começa a entender o sentido da palavra escravidão. Os fantasmas não são brancos, são vermelhos da cor de sua conta e os vampiros tem dentes formados por números. Você é apresentado a sua nova inimiga, a depressão.

Seus outros amigos aos poucos desaparecem, você tá sozinho no meio de uma multidão de fantasmas, as pessoas sabem só dizer: “-Venha a mim!” Mas ninguém pergunta o que pode fazer por você.

Passa-se tempo, você não vê muito sentido naquela correria toda do dia-a-dia.Trabalhar, levantar pra quê? Todo seu esforço vai acabar na casa do seu falso amigo banco no fim…

Daí você recebe uma ligação de sua vó que te fala o quanto você precisa ficar de pé, nas dificuldades que passou antes mesmo que você tivesse chegado a esse mundo. Você presta atenção e percebe o quanto seus problemas são pequenos. Enxuga as lágrimas e promete a si mesmo que vai conseguir.

Esta noite você vai fazer diferente! Você teve uma ligação da vó, sua melhor receita de Prozac.

Você vai lembrar do tempo que tinha medo de vampiros, dos verdadeiros.

Não vai se esconder debaixo do edredon, porque já aprendeu a perder o medo.

Vai encostar o dedão do pé quente na parede fria e vai redescobrir na simplicidade a beleza da vida.

No final da noite você vai rezar, por você, pelo seu cachorro, hamster e periquito que já se foram, pelos teus avós que ainda estão de qualquer forma ao seu lado, pelo teus pais, primos, tios, dindos e amigos e vai voltar a aprender a usar uma palavra por você já esquecida: gratidão.

E vai remoldar em seu rosto uma máscara que você jamais deveria ter deixado cair, uma máscara que cobre todas as palavras feias que te fizeram aprender, a da leveza de ser uma criança, que só dá valor as coisas que vem do coração e não da razão.

2 Responses to Duras palavras que aprendemos com o tempo

  • Fantasticoooooooo !!!! Vou ter que imprimir e guardar por alguns anos e presentear a minha filha !!! Será um ótimo presente de maior idade !!!bjs

    • Obrigado Cristininha! Fico feliz que minhas palavras tenham algum sentido, principalmente àquelas que me ensinaram algumas palavras na vida como você! #amizade